quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Os demagogos dos palanques e dos púlpitos

Gutierres Siqueira

Os governos de esquerda e populistas, especialmente na América Latina, se colocam como defensores dos pobres e inimigos das elites. Ainda por cima contam com vários “intelectuais progressistas” que defendem esse maniqueismo político dos “bons” contra os “maus”. Mas esses políticos e intelectuais realmente amam os pobres?

Ora, quem defende demandas por um Estado forte não pode negar que essa ideologia resulta altos impostos para a sustentação das políticas paternalistas. Isso é ser a favor dos pobres? Vamos ao exemplo do Brasil: O mesmo governo que dá “bolsa disso e bolsa daquilo” é o mesmo que retira metade da renda do pobre para o pagamento de impostos.

No Brasil, um pai de família que ganha 1000 reais paga 539 reais em impostos! Vou repetir: o pobre pai de família que ganha 1000 reais paga escandalosamente 53,9% do seu salário em impostos! Ou seja, o brasileiro mais pobre trabalha 200 dias para pagar o governo! Ora, por muito menos os romanos eram odiados em Jerusalém na época de Cristo. Isso é amar o povo? E ainda o patrão desse pobre trabalhador paga 900 reais para o governo em impostos, ou seja, o seu funcionário custa quase o dobro!

E pior. Quando mais pobre é o brasileiro, mas ele paga imposto! E o que recebe em troca? Transporte mega-lotado, hospitais em péssimas condições, educação de quinta categoria etc. Isso é amar o pobre? Esso é o governo defensor dos oprimidos como muitos evangélicos progressistas proclamam por aí? Amigo assim é melhor ter inimigos. Em Israel da época de Cristo esses cobradores de impostos eram detestados, mas já no Brasil são tratados como salvadores.

Ah, mas o governo dá as bolsas... Sei! E ainda se porta com o messias salvador do povo enquanto dá 90 reais e toma metade do valor do quilo de arroz em impostos, por exemplo.

Sabe como podemos chamar esse discurso? DEMAGOGIA! Os políticos são mestres nessa arte.

Demagogia é o uso do discurso popular para fins nada nobres.

Nos púlpitos

Pego esse exemplo da política e passo agora para os púlpitos das igrejas pentecostais. Cansei de ouvir demagogos dizendo que não estudaram teologia com ar de anti-intelectualismo e ainda posam como coitadinhos. Gente que não estuda porque não quer, mesmo tendo condições financeiras para tal. Se portam como mais “espirituais” por possuírem a “virtude” da ignorância. Isso é discurso baixo e sem vergonha daqueles que têm preguiça de estudar. E em uma sociedade que não dá valor aos estudos, esses discursos soam como música em muitos ouvidos.

Demagogia engana duplamente, pois usa o discurso mentiroso e mostra virtudes que o demagogo não possui.

Fonte: http://teologiapentecostal.blogspot.com/2010/11/os-demagogos-dos-palanques-e-dos.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário