segunda-feira, 14 de março de 2011

Jovens desafiados para avançar

André de Araújo Neves 1

clip_image002Os jovens cristãos precisam entender que viver para Deus é a maior empreitada à qual podem ser aventurar nesta vida. E as conseqüências dessa aventura certamente ecoarão pela eternidade. É preciso saber discernir bem as escolhas que fazemos no tempo que se chama hoje, a fim de que possamos colher amanhã frutos que glorifiquem ao nosso Deus. Mas é preciso primeiramente reconhecer que não é fácil ser jovem e cristão neste presente século, isto é, um cristão que não viva a sua fé em contradição com suas práticas habituais, um cristão genuíno, e não apenas um “crente de IBGE”. A Bíblia chama isso de integridade.

Novos tempos trazem novos desafios. Entre os desafios dos cristãos do século XXI está o de estar em constante adaptação aos novos mecanismos de comunicação, novos paradigmas do mundo do trabalho, novas tecnologias e simbioses da vida moderna, ao mesmo tempo em que se mantém afastado da corrupção do mundo, que segundo Tiago é parte da essência da religião pura e imaculada para com Deus (Tg 1:27). Com que purificará o jovem seu caminho? Observando-o conforme a Palavra de Deus (Sl 119:9).

Ninguém despreze a tua mocidade.” (I Tm 4:12) A quem o apóstolo Paulo dirige estas palavras? Ao jovem Timóteo, seu parceiro ministerial, e não a um jovem qualquer. Se alguém vive para Deus, mesmo que seja de pouca idade, sua pouca idade não deve mesmo ser desprezada. Mas se vivermos para nós mesmos, mesmo depois de velhos, não acharemos a sabedoria. A estes que não fogem das paixões da mocidade, e dão-se a “fábulas e genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé” (I Tm 1:4; cf. 2:7), certamente não é a estes que Paulo está se referindo.

Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno.” (I Jo 2:14b) Estas palavras foram dirigidas apenas a um seleto grupo de jovens, pertencentes às várias igrejas às quais o apóstolo João endereçou suas epístolas. Obviamente, ele não se referia a todos os jovens, de todas as eras e de quaisquer igrejas. Entretanto, devemos nos ater a um princípio aqui: que nós, jovens, só seremos fortes caso a Palavra de Deus habite em nós, e como conseqüência disto, é que iremos vencer o Diabo. Infelizmente, alguns têm desprezado este princípio, e como conseqüência de sua negligência para com a Palavra de Deus, muitos jovens cristãos têm sucumbido diante das adversidades do nosso tempo.

Questões pessoais, morais e espirituais fervilham a todo momento na mente dos jovens das nossas igrejas. Será que devo permanecer virgem até o casamento? Devo cursar uma faculdade? Qual é o meu sonho de família? A qual carreira profissional devo me lançar? Quais atributos de caráter devo procurar no meu futuro cônjuge? Mais que respostas simplistas tais como “leia a Bíblia, nela encontrarás as respostas”, que muitas vezes ouvem dos seus líderes e conselheiros, os jovens cristãos estão sedentos por relacionamentos interpessoais saudáveis que ultrapassem o nível de meras “relações igrejeiras”, e tornem-se amizades sólidas e duradouras. A Bíblia relata algumas amizades notáveis, tais como Rute e Noemi (Rt 1:16), Davi e Jônatas (I Sm 18:3), Paulo e Barnabé (At 13:46; 15:12), e do próprio Senhor Jesus com o “discípulo amado”, João (Jo 21:7). Será que temos tido sucesso em estabelecer amizades deste naipe nos nossos dias?

Preciso confessar que nestes meus vinte e poucos anos, ainda sou um aprendiz de cristão, um discípulo tentando aprender e reaprender a andar como o Mestre. Nesta caminhada, posso afirmar que tenho tido mais do que toda a ajuda necessária, por parte dos amigos que Deus tem colocado no meu caminho, da igreja e ministério locais, e do pastoreio de homens e mulheres de Deus. Sejamos gratos a Deus, pelos ajudadores que Ele coloca ao nosso lado, e perseveremos firmes com o nosso olhar em Jesus, o autor e consumador da nossa fé (Hb 12:2). Por isso, “fortalecei as mãos fracas, e firmai os joelhos trementes. Dizei aos turbados de coração: sede fortes, não temais; eis que o vosso Deus virá com vingança, com recompensa de Deus; Ele virá, e vos salvará.” (Is 35:3,4)

Fonte: Jornal “AD Porto Velho News” – Edição de Março/2011.


1 Membro da igreja Assembleia de Deus Central de Porto Velho, Ministério de Madureira. Graduado em Matemática, atualmente exercendo o cargo de Técnico Judiciário do Tribunal de Justiça, e Acadêmico de Direito da Unir. Email: teacher.neves@gmail.com. Twitter: http://www.twitter.com/andreneves1.

2 comentários:

  1. A paz do Senhor varão parabéns pelo blog; belas postagens; admirável sabedoria é a sua. Que Deus continue lhe abençoando a cada dia. Permita eu me apresentar meu nome é presbítero Clenio, também da Assembleia de Deus Ministério de Madureira em Porto Velho. Quero lhe convidar para conhecer o meu blog, se desejar seguí-lo, serei grato; ei-lo aí:

    http://clenio-mendes.blogspot.com

    Fique na paz do Senhor Jesus!!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela visita, meu caro presbítero Clenio, que Deus continue abençoando mais e mais o seu ministério e lhe dando sabedoria e discernimento para pregar com ousadia a Santa Palavra de Deus!

    ResponderExcluir