segunda-feira, 9 de junho de 2014

Educação dos Filhos

Élbem Cesar

Eduque a criança no caminho em que deve andar, e até o fim da vida não se desviará dele.” (Provérbios 22:6)

A “Lei da Palmada” (saiba mais sobre esta proposição legislativa clicando aqui) pune castigos que resultem em sofrimento físico a crianças. O texto determina que as crianças sejam educadas sem o uso de castigo físico ou "tratamento cruel ou degradante, como forma de correção, disciplina ou educação".

A educação dos filhos é um direito sagrado da família, considerando que é a base para toda boa criação e em conformidade com a lei da palmada somos contra qualquer tipo de violência em face da criança e adolescente bem como qualquer outra pessoa.

Lei da Palmada1

A maioria dos pais já deu uma palmada em seus filhos. Até aqueles contrários a esta atitude já usaram este argumento diante de uma situação mais complicada. Quando um pai corrige um filho usando este tipo de ação e eventualmente se sente culpado por tê-lo feito, significa que preferia não ter usado a palmada, mas não teve alternativa. Significa que tentou - e não conseguiu - de outras formas mostrar à criança que ela tem limites e que existem regras que devem ser seguidas. A criança precisa saber que há um limite para as suas vontades. E o pai deve mostrar isso com autoridade.

Acontece que "a família não é uma democracia. E as crianças não têm os mesmos direitos e deveres que os pais. Porque, no fim das contas, os pais é que são os adultos e têm de assumir as suas responsabilidades" (Phillips Asha, Um Bom Pai Diz Não, Editora Lua de Papel. 2009). Aos pais cabe decidir o que devem comer e quando devem ir para a cama, explica a autora: "são decisões simples, em que muitas famílias ficam reféns da vontade de crianças".

Dentro de uma família deve e precisa existir hierarquia, pois seus membros não são iguais. Para os pais ser diferente significa impor limites, auxiliar os filhos a superarem frustrações, saber e determinar o que pode e o que não pode. Se os pais não puderem mais exercer sua autoridade na educação de seus filhos, estes filhos vão crescer acreditando que podem fazer tudo o que quiserem, já que não serão recriminados e aí, no lugar de pessoas destinadas a uma vida com limites estabelecidos, mas feliz e profícua, estarão sendo criados tiranos que no futuro, em suas vidas adultas, não conhecerão os limites e estarão subordinados a outras pessoas também sem limites e teremos a anarquia incontrolável.

É notório que muitas crianças recebem a educação apenas com uma boa conversa, uma bronca, ou até um olhar de reprovação. Mas outras precisam de algo mais forte. Se assim não fosse, o grande sábio Salomão não teria deixado escrito na Bíblia que "quem não castiga o filho não o ama. Quem ama o filho castiga-o enquanto é tempo" (Provérbios 13:24) ou "não deixe de corrigir a criança. Umas palmadas não a matarão. Para dizer a verdade, poderão até livrá-la da morte" (Provérbios 23:13-14) ou "é bom corrigir e disciplinar a criança. Quando todas as suas vontades são feitas, ela acaba fazendo a sua mãe passar vergonha" (Provérbios 29:15).

Fonte: http://www.elbemcesar.com/2014/06/educacao-dos-filhos.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário